Milonga no 2º Fórum Mundial dos Jovens pela Paz

 

O Fórum Mundial de Jovens pela Paz é um evento incluído dentro do Foro Mundial pela Paz, promovido desde 2007 pela Shengen Peace Foundation, que tem como propósito promover uma mensagem de paz na Europa e no mundo.

Participaram do 2º Fórum de jovens, que teve lugar em Florianópolis, aproximadamente 150 jovens de 20 nações, além do grande número de pessoas que conseguiu seguir esta experiência através da Internet, possibilitando a participação de jovens que por vários motivos não conseguiram estar presentes.
Por meio das experiências foi possível constatar quantos jovens, com força, coragem e entusiasmo, estão comprometidos quotidianamente para serem construtores de um paradigma de paz.

Na sexta-feira à tarde, os representantes do Projeto Milonga realizaram uma oficina sobre o voluntariado na qual participaram 15 jovens, que com muita espontaneidade se envolveram na proposta de “se colocar no lugar do outro”. Por meio de várias situações simuladas, se colocaram na posição de quem vai ajudar ou de quem recebe a ajuda. Nesta oficina queríamos propor, mediante esta dinâmica, que os jovens refletissem sobre as atitudes assistencialistas ou paternalistas que muitas vezes podemos assumir quando estamos realizando uma experiência de voluntariado. Além de valorizar a importância da construção de relações de ajuda na reciprocidade, esforçando-se em procurar juntos as soluções aos problemas.

Na tarde do sábado foram compartilhadas várias experiências de construção de paz desenvolvidas pelos jovens em diferentes partes do mundo, desde simples experiências individuais do dia a dia até grandes iniciativas de grupo. Todas elas estavam caracterizadas pela consciência que a paz é o caminho, e que é necessário transitá-lo. Como fechamento do primeiro bloco os representantes do Milonga pudemos compartilhar com os participantes a possibilidade de ser parte deste projeto, como voluntários que se unem ao compromisso que várias organizações sociais desenvolvem no continente, reconhecendo a justiça social como fonte de paz.

Foi uma oportunidade interessante para acrescentar nosso “grãozinho de areia”, desenvolver ações juntos e contribuir à difusão de uma cultura de paz e uma cultura do encontro, para fazer do nosso mundo um lugar cada vez mais lindo para ser habitado.